LiveZilla Live Help
Home Profissional Equipe Clínica Transplante Capilar Cirurgia Plástica Parceiros Contato
 
 
CIRURGIA PLÁSTICA

Otoplastia - Cirurgia das Orelhas

Se orelhas salientes ou desfiguradas incomodam você ou seu filho, pode-se considerar a cirurgia plástica. Cirurgia da orelha - também conhecida como otoplastia - pode melhorar a forma, a posição ou as proporções das orelhas. A cirurgia corrige um defeito na estrutura das orelhas presente desde o nascimento, que se torna aparente com o desenvolvimento, ou trata orelhas deformadas causadas por lesão. A otoplastia cria uma forma natural, dando equilíbrio e proporção às orelhas e à face. Correção de deformidades menores pode beneficiar a aparência e a autoestima.

A OTOPLASTIA TRATA ESPECÍFICAMENTE:

• Orelhas muito grandes - uma condição rara chamada macrotia,

• Orelhas salientes que ocorrem em um ou ambos os lados em diferentes graus - não associados à perda auditiva,

• Insatisfação do adulto com a cirurgia prévia da orelha.

É INDICADA PARA MIM?

A otoplastia é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

CRIANÇAS BOAS CANDIDATAS À OTOPLASTIA SÃO:

• Crianças saudáveis, sem doença com risco de vida ou com infecções crônicas não tratadas de ouvido,

• Geralmente, crianças com cinco anos de idade, ou quando a cartilagem da orelha já é estável o suficiente para a correção,

• Crianças cooperativas e que sigam as recomendações médicas,

• Crianças capazes de expressar o que sentem e não manifestam objeções durante a discussão da cirurgia.

ADOLESCENTES E ADULTOS BONS CANDIDATOS À OTOPLASTIA SÃO:

• Indivíduos saudáveis que não tenham doença com risco de vida ou condições médicas que possam prejudicar a cicatrização,

• Não fumantes,

• Indivíduos com visão positiva e metas específicas dos resultados.

PREPARANDO-SE PARA A CIRURGIA:

Previamente à cirurgia, pode ser necessário:

• Fazer exames de laboratório ou avaliação médica,

• Tomar certos medicamentos ou ajustar seus medicamentos atuais,

• Parar de fumar bem antes da cirurgia,

• Evitar tomar aspirina e alguns antiinflamatórios e medicamentos naturais, pois podem aumentar o sangramento.

O QUE ACONTECE DURANTE A CIRURGIA:

Etapa 1 - Anestesia:

Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação local e intravenosa ou anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 - A incisão:

A correção de orelhas em abano usa técnicas cirúrgicas para criar ou aumentar o anti-hélice (apenas dentro da borda da orelha) e para reduzir a cartilagem da concha (a concavidade maior e mais profunda do ouvido externo). As incisões para otoplastia são geralmente feitas atrás da orelha. Quando incisões são necessárias na parte da frente da orelha, as mesmas são feitas nas suas dobras para escondê-las. Internamente, sutura não removível é usada para criar e fixar a cartilagem recém moldada.

Passo 3 - Fechando as incisões:

Pontos externos fecham as incisões. As técnicas são individualizadas, tomando cuidado para não deformar as demais estruturas.

Etapa 4 - Resultados:

A otoplastia oferece resultados quase imediatos em casos de orelhas em abano, tão logo os curativos que sustentam o novo formato da orelha sejam removidos. Com a orelha permanentemente posicionada próxima à cabeça, as cicatrizes cirúrgicas são escondidas atrás da orelha ou em suas dobras naturais

 

PRINCIPAIS DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A OTOPLASTIA:

01) P: A CIRURGIA DA ORELHA EM ABANO DEIXA CICATRIZES?

R: A cicatriz desta cirurgia é pouco visível, por localizar-se atrás da orelha, no sulco formado por esta e o crânio. Além do mais, como se trata de região de pele muito fina, a própria cicatriz tende a ficar imperceptível, mesmo em algumas técnicas que utilizam pequenas incisões na face anterior.

Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertófica e quelódei). Este fato deverá ser discutido, durante a consulta inicial, bem como suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos freqüentemente este tipo de cicatriz.

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica ou quelóide, não devem ser confundidas, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando teremos a oportunidade de fazer a avaliação da fase em que se encontra.

02) P: EXISTE CORREÇÃO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFICAS?

R: Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o "período imediato" da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico.

03) P: QUAL O TIPO DE ANESTESIA?

R: Crianças: geralmente com anestesia geral. Adultos: geralmente anestesia local com ou sem sedação.

04) P: QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

R: Meio período até um dia, dependendo do tipo de anestesia e idade do(a) paciente.

05) P: QUANTO TEMPO DEMORA O ATO ClRÚRGICO?

R: Geralmente em torno de 90 a 120 minutos. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

06) P: HÁ PERIGO NESTA CIRURGIA?

R: Todo ato médico inclui no seu bojo, um risco variável e a Cirurgia Plástica, como parte da Medicina, não é exceção. Pode-se minimizar o risco, preparando-se convenientemente cada paciente, mas não eliminá-lo completamente.

07) P: HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?

R: Certo incômodo poderá ocorrer no pós-operatório. Quando houver esta intercorrência, ela é combatida com analgésicos comuns.

08) P: COMO É O CURATIVO?

R: No primeiro dia, é feito um curativo do tipo envoltório com faixa e fita crepe. Depois, protege-se a orelha com faixa ou bandana, a fim de evitar traumatismos locais.

09) P: QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?

R: Em torno do 14o. dia.

10) P: EM QUANTO TEMPO SE ATINGIRÁ O RESULTADO DEFINITIVO?

R: Assim que se retira o curativo já teremos em torno de 80 % do resultado almejado. Após 12 semanas, o resultado será definitivo.

11) P: NÃO HÁ O RISCO DE "VOLTAR O ABANO" APÓS A CIRURGIA?

R: O resultado é geralmente definitivo, mas como tudo em medicina não se pode dar garantia de resultado. Em caso de recidiva ("voltar o abano") é possível cirurgia de correção. Nestes casos os custos de materiais hospitalares, taxas de sala, anestésicos, medicamentos e outros custos serão por conta do paciente mesmo que o cirurgião opte por não estabelecer honorários.


RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA DE ORELHA EM ABANO:

A) PRÉ- OPERATÓRIO:

1. Obedecer às instruções dadas para a internação.

2. Comunicar qualquer anormalidade que eventualmente ocorra, quanto ao seu estado geral.

3. Na eventualidade de se optar pela anestesia geral, vir "em jejum absoluto" de no mínimo 8 horas e não trazer objetos de valor para o hospital.

4. Vir acompanhada para a internação.

5. Evitar uso de brincos anéis, alianças, piercings, esmaltes coloridos nas unhas, etc.

6. Evitar uso de medicações que contenham ácido acetil salicílico ou salicilatos em sua fórmula ( Aspirina®, AAS®, Melhoral ®, alguns anti-gripais). Evitar uso de GINKO BILOBA, ARNICA e VITAMINA E. Todos devem ser suspensos 10 dias antes da cirurgia, ou a critério médico. Comunique a equipe médica em caso de necessidade de medicação diferente da habitual.

7. Não fumar


B) PÓS- OPERATÓRIO:

1. Evitar sol, friagem, vento e traumatismos locais por um período de 14 dias.

2. Comparecer ao consultório para controle pós-operatório, nos dias indicados.

3. Obedecer à prescrição médica.

4. Poderá retornar às atividades escolares, profissionais, etc quatro a cinco dias após a cirurgia.

5. Alimentação livre, a partir do segundo dia, principalmente à base de proteínas ( carnes, leite, ovos ) e vitaminas (frutas).

 

 
 
PRÉ-AVALIAÇÃO VIRTUAL

Acesse nossa pré-avaliação virtual! Esta ferramenta auxiliará no diagnóstico do seu caso. Lembramos que é essencial uma consulta com a nossa equipe e que esta ferramenta não substitue a necessidade de uma avaliação pessoal.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

26/10/2014

Assista ao vídeo do procedimento de implante capilar realizado pelo Dr. Mário Rodrigues

...
     
© Copyright 2012 Dr. Mário Rodrigues – Cirurgia Plástica