LiveZilla Live Help
Home Profissional Equipe Clínica Transplante Capilar Cirurgia Plástica Parceiros Contato
 
 
CIRURGIA PLÁSTICA

Blefaroplastia - Cirurgia Plástica das Pálpebras

A cirurgia para blefaroplastia consiste na retirada do excesso de pele e de bolsas de gordura das pálpebras, com o intuito de aliviar os efeitos do envelhecimento, buscando-se com isso uma harmonia estética.

Para sua realização podem ser abordados o comprimento vertical das pálpebras superiores, duas bolsas gordurosas nas pálpebras superiores, três bolsas gordurosas nas pálpebras inferiores, as estruturas de sustentação das pálpebras inferiores (tarso) e os supericílios. As cicatrizes são posicionadas em áreas encobertas pelo cabelo ou por dobras naturais da pele, ficando, normalmente, pouco perceptíveis.

Durante a Blefaroplastia trabalhamos as configurações da musculatura e das peles palpebrais e ressecamos ou mobilizamos as bolsas gordurosas, buscando configurá-las dentro de um determinado limite, imposto pela anatomia individual e história de vida de cada paciente.

O planejamento cirúrgico, envolve o uso de fotografias que são estudadas com ênfase nas queixas individuais e nas características pessoais. Em nenhum momento estes recursos podem ser considerados como preditores de um possível resultado final. São apenas recursos para se facilitar o planejamento cirúrgico.

De acordo com cada caso poderá ser necessário realizar procedimentos complementares na busca por um melhor resultado. Resultado este que depende de características individuais, não podendo ser em hipótese alguma garantido de qualquer maneira.

As cicatrizes evoluem de acordo com a fisiologia individual, geralmente ficando pouco perceptíveis, principalmente na penumbra. Caso ocorram alterações, existem tratamentos que podem empregados, na tentativa de melhorar o aspecto das cicatrizes.

Irão ocorrer manchas roxas (equimoses), perda da sensibilidade parcial ou total temporária e edema importante na face.

Podem ocorrer alterações visuais nos primeiros dias após a cirurgia, principalmente pelo edema que ocorre no local.

Sintomas como olhos irritados ou sensação de areia nos olhos são esperados no pós operatório, principalmente se já ocorriam antes da cirurgia. A síndrome do olho seco é patologia normal após a quinta década de vida tendo seus sintomas exacerbados ou desencadeados com a cirurgia da face.

Na blefaroplastia são tratadas a pele e gordura das pálpebras, pequenas rugas nas laterais dos olhos, na glabela e nas pálpebras inferiores podem não ser tratadas por limitação da técnica.

Toda e qualquer cirurgia plástica pode necessitar outras intervenções para corrigir pequenas imperfeições. Caso seja necessária nova intervenção, não haverá qualquer ônus com honorários do cirurgião, ficando a cargo do paciente os custos hospitalares, e de honorários do anestesista, auxiliar e da instrumentadora.


RECOMENDAÇÕES SOBRE BLEFAROPLASTIA

A) RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:

1. Obedecer às instruções dadas para a internação.
2. Comunicar qualquer anormalidade que eventualmente ocorra, quanto ao seu estado geral.
3. Internar em jejum absoluto de, no mínimo, 8 horas e não trazer objetos de valor para o hospital.
4. Vir acompanhada para a internação.
5. Evitar uso de brincos anéis, alianças, piercings, esmaltes coloridos nas unhas, etc. Qualquer destes será retirado antes da cirurgia.
6. Não ingerir quaisquer medicações ou drogas 10 dias antes da data marcada para cirurgia, sem comunicação prévia ao cirurgião. Não utilizar Ácido Acetilsalicílico, Ginkobiloba ou Arnica.

B) RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:

1. Aplicar 30 min de gelo, a cada 2 h, sobre as pálpebras nas primeiras 72 h.
2. Evitar esforços e ambientes quentes por 30 dias.
3. Não abaixar a cabeça por 15 dias, salvo orientação específica do cirurgião.
4. Dormir com a cabeça mais alta que o tórax e este mais alto que o abdômen.
5. Levantar-se quantas vezes lhe for recomendado por ocasião da alta hospitalar, obedecendo aos períodos de permanência deitado(a) ou sentado(a), assim como evitar esforços máximos.
6. Não se exponha ao sol por um período mínimo de 180 dias (utilize filtros ou bloqueadores solares).
7. Obedecer à prescrição médica.
8. Voltar ao consultório para os curativos subseqüentes, nos dias e horários estipulados.
9. Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire quaisquer dúvidas que possam advir com seu cirurgião.
10. Alimentação normal (salvo em casos especiais). Recomendamos alimentação hiperproteica (carnes, ovos, leite) assim como a ingestão de frutas.
11. Aguarde para fazer sua "dieta ou regime de emagrecimento", após a liberação médica. A antecipação desta conduta por conta própria, poderá determinar conseqüências difíceis a serem sanadas.


PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A BLEFAROPLASTIA

01) EXISTE UMA IDADE IDEAL PARA SE OPERAR AS PÁLPEBRAS?

Não existe uma idade ideal, mas sim, a oportunidade ideal. Essa oportunidade é determinada pela presença do excesso de pele e/ou gordura no local.

02) AS CICATRIZES SÃO VISÍVEIS? ONDE SE LOCALIZAM?

Sendo a pele das pálpebras de espessura muito fina, as cicatrizes tendem a ficar disfarçadas nos sulcos da pele e em alguns casos quase imperceptíveis. Para tanto, deve ser aguardado o período de maturação da cicatriz (além de seis meses). Pela sua localização são possíveis serem disfarçadas com uma maquiagem leve, desde os primeiros dias.

Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertófica e quelóide). Esta tendência deverá ser discutida, durante a consulta inicial, bem como suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatrização.

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica ou quelóide, não devem ser confundidas, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando pode se fazer a avaliação da fase em que se encontra.

03) EXISTE CORREÇÃO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFICAS?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o "período imediato" da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico.

04) QUAL O TIPO DE ANESTESIA?

Pela extensão da cirurgia e boa qualidade dos anestésicos, a maioria dos casos é operada sob anestesia local, (com ou sem sedação). Em casos especiais pode ser utilizada anestesia geral.

05) HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?

Geralmente não. Todavia, se ocorrer, esta poderá ser combatida com o uso de analgésicos comuns.

06) HÁ RISCO NESTA CIRURGIA?

Todo ato médico inclui no seu bojo, um risco variável e a Cirurgia Plástica, como parte da Medicina, não é exceção. Pode-se minimizar o risco, preparando-se convenientemente cada paciente, mas não eliminá-lo completamente.

07) OS OLHOS FICAM MUITO INCHADOS? POR QUANTO TEMPO?

Sim, e geralmente nos 3 primeiros dias quando começa a regressão. O edema (inchaço) dos olhos varia de paciente para paciente. Existem aqueles(as) que já no 4º ou 5º dia apresentam-se com um aspecto bastante natural. Existem outros que irão atingir este resultado após o 8º dia ou mesmo após 2 semanas. Mesmo assim, os três primeiros dias do pós-operatório são aqueles em que existe maior "inchaço" das pálpebras. O uso de óculos escuros poderá ser útil nesta fase, assim como a utilização de compressas frias diminui a intensidade do edema. Somente após o 3º mês é que poderemos dizer que o edema residual é discreto.

08) QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

Anestesia local: de 6 a 12 horas. Anestesia geral: Até 24 horas.

09) QUANTO TEMPO DURA A CIRURGIA?

Em torno de 90 a 120 minutos. Dependendo do caso, existem detalhes que podem prolongar este tempo. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

10) O QUE SÃO AS "MANCHAS ROXAS" OBSERVADAS EM CERTOS CASOS?

Nada mais são do que a infiltração do sangue na pele subjacente (esquimoses), e mesmo na conjuntiva ocular; são devidas ao próprio trauma cirúrgico. Tais fatos não devem ser considerados como complicações, mas sim, uma intercorrência transitória e reversível.

11) QUANDO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

Após o 3o. mês. Entretanto, logo após 3 semanas já teremos boa parte do resultado almejado, e nas semanas subseqüentes a tendência de melhoria é acentuada.

12) OS OLHOS FICARÃO OCLUÍDOS APÓS A CIRURGIA?

Não obrigatoriamente. Porém é recomendado a colocação de compressas com solução fisiológica fria por alguns minutos, várias vezes ao dia.

 

 
 
PRÉ-AVALIAÇÃO VIRTUAL

Acesse nossa pré-avaliação virtual! Esta ferramenta auxiliará no diagnóstico do seu caso. Lembramos que é essencial uma consulta com a nossa equipe e que esta ferramenta não substitue a necessidade de uma avaliação pessoal.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

26/10/2014

Assista ao vídeo do procedimento de implante capilar realizado pelo Dr. Mário Rodrigues

...
     
© Copyright 2012 Dr. Mário Rodrigues – Cirurgia Plástica